Sydney Pelvic Floor Health

Português

Urogynaecologia

O autor

Hans Peter Dietz

  Hans Peter Dietz   MD PhD     FRANZCOG    DDU CU

Hans Peter Dietz
MD PhD

FRANZCOG

DDU CU

Nasci em 1963 em Tuebingen na Alemanha, me formei em Medicina pela Universidade de Heidelberg em 1988 e obtive o título de MD, pela mesma universidade, em 1989. Depois emigrei para a Nova Zelândia em 1990 e cheguei na Austrália em 1997, onde completei meu treinamento como Fellow do Colégio Real de Ginecologia e Obstetrícia da Austrália e Nova Zelândia (Fellow of the Royal Australian and New Zealand College of Obstetricians and Gynaecologists – FRANZCOG) em 1998. Entre 1999 e 2002 fiz um treinamento na especialidade de uroginecologia, em Sydney, e fiz meu doutorado na Universidade de Nova Gales do Sul (University of New South Wales). 
  
Em 2004 fui nomeado Professor Associado em Obstetrícia e Ginecologia da , University of Sydney, no Campus Nepean, na Clínica Escola do Nepean, bem como assumi o cargo de médico uroginecologista no Nepean Hospital. Eu sou sócio com mais dois colegas do centro de diagnóstico Sydney Urodynamics, a maior provedora de serviços de diagnóstico em Uroginecologia na Australásia. De 2005 a 2009 eu fui editor do ‘Australian and NZ Continence Journal’ Em 2008 me tornei Editor Associado do Australian and New Zealand Journal of Obstetrics and Gynaecology e fui nomeado Professor de Obstetrícia e Ginecologia na Universidade de Sydney. Em 2009 me tornei o Chefe da Disciplina de Obstetrícia, Ginecologia e Neonatologia, na Clínica Escola do Nepean e em 2011 fui nomeado um dos editores do jornal ‘Ultrasound in Obstetrics and Gynaecology’. Eu sou casado, tenho dois filhos e moro em Blue Mountains, oeste de Sydney, Austrália.

Nos último 25 anos tenho tido um interesse especial em diagnóstico por imagem, especialmente em relação a disfunção do assoalho pélvico. No momento, nós temos vários projetos de pesquisa no Nepean Hospital e no Royal Prince Albert Hospital em Sydney, bem como cooperações em pesquisa com Unidades na Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Hong Kong, Indonésia e Chile, todos tendo como objetivo investigar as disfunções do assoalho pélvico, diagnóstico, etiologia, prevenção primária e secundária e tratamento. Outro interesse científico inclui o problema de viés no planejamento, execução e publicação de pesquisa, publicação fraudulenta, as questões éticas da interface de pesquisa na indústria e o impacto da burocracia na prestação de serviços na área da saúde.

 Nossa unidade oferece ensino em Uroginecologia e ultrassom do assoalho pélvico para bolsistas com financiamento externo (1-2 anos) e para visitantes da Universidade de Sydney (5 semanas). Esses últimos não necessitam de registro no Consellho de profissionais da área de saúde da Austrália e há uma lista de espera de cerca de 12 meses.

Muitos dos meus trabalhos mais recentes estão disponíveis via hiperlink na seção 'Publicações' dessa webpage


Traduzido pela Prof.a Dra. Fisioterapeuta 

Caroline Wanderley Souto Ferreira. 

fig1.jpg

Professora da disciplina Fisioterapia Aplicada à Saúde da Mulher, Departamento de Fisioterapia,  Universidade Federal de Pernambuco, Brasil.